4.27.2016

Mavic Crossmax XL 9mm axle

Já veio o eixo da Superstar :-). Veremos se a estreia corresponde às expectativas mas para já promete!

Specialized Ground Control

Tirando uma pequena volta em Sintra, este fds alargado foi o teste ao Ground Control 2.1 (na roda da frente). Mesmo com uma pressão relativamente elevada gostei muito da direcionabilidade e estabilidade, fosse a curvar ou em descidas rápidas de piso seco e escorregadio; o nome foi bem escolhido. Deu-me uma segurança acrescida (quando comparado com o Captain) e mais confiança na escolha de trajectórias. Veremos agora como se comporta em termos de durabilidade.

À roda d´Olas








Olas fica mesmo ao lado de Belmonte, local estratégico para gozar um fds alargado e de tempo excelente. A convite de Mr Psicobiker, utilizámos a sua residência como epicentro para 2 voltas de 70Km. A primeira, da Ramalhosa (Guarda) a Alfaiates, uma versão encurtada da 3ª etapa da Rota dos Queimados. A segunda, de Sortelha a Monsanto. Calçadas romanas, ribeiros, rios, paisagens deslumbrantes, cores fantásticas, companhia excelente. As meninas de 2 rodas portaram-se lindamente, as outras...também :-) :-)

4.20.2016

Stumpy vs Enduro



Uma pausa na chuva durante o domingo permitiu uma volta catita na Serra com Mr Psicobiker e a sua Enduro. Como as pernas dele estão um pouco mais fracas que as minhas, aproveitei e saquei-lhe a bike para as subidas. Subindo bem mais rápido, daria ainda para gozar umas descidas enquanto ele me levava a Stumpy até ao topo. Com esta estratégia deu para fazer um mini-comparativo e tirar algumas dúvidas que se avolumavam na minha cabeça (geradas pela evolução trazidas pela Stumpy).
A Enduro com uns pneus 2.3 e pressões “baixas” nas suspensões está sempre colada ao chão. Por isso haja pernas e aquilo sobe; precisamos é de muito mais perna. E também algum braço porque direccionar aquela frente a subir é um pouco mais exigente. Nas descidas é preciso muito menos técnica porque ela come tudo. Logo, quem tem técnica quer mais velocidade o que nem sempre é possível nos trilhos sinuosos (e dá para perceber porque é que há malta a querer só trilhos rápidos...). Falta-lhe aquele “nervosismo” e agilidade que a Stumpy e a Motolite tem. Será seguramente melhor e mais segura para saltos e drops que ainda não sei fazer...! Portanto, para já, ainda estou mais próximo do conceito stumpy/motolite, eventualmente com pneus maiores, menor pressão na suspensão ou mais 1cm de curso.

4.11.2016

Mavic 20mm to 9mm thru axle

A Titus tem ainda uma suspensão Talas que não permite eixo passante de 15mm e as Mavic X-Max XL que podiam ter um eixo de 20mm e vinham com um adaptador para QR5mm (imagem da esquerda). Mas a Talas permite levar um eixo passante de 9mm, como está na Stumpy e a diferença de estabilidade é apreciável.
Upgrade óbvio? Mudar o adaptador para um redutor 20mm-->9mm. A Mavic não tem! Pois! Então estratégia alternativa? Agarrar no adaptador 20mm-->5mm e "alargá-lo" num torno para um diâmetro de 9mm. O resultado, conseguido com o auxílio da LDB, está na imagem da direita. Já testei e funcionou. Agora é só arranjar um eixo passante de 9mm (escolha recaiu sobre um da superstar components; vermelho, claro) e andar.

4.10.2016

Stumpy vs Motolite - lado a lado

Ontem a Stumpy serviu para Mr A experimentar uma FS em Sintra e de caminho eu fazer mais algumas comparações entre as 2.
Quando anda na sua rígida, Mr A fica mais ou menos à minha altura (quando estou na Titus); na stumpy fica claramente mais baixo, mesmo dando o desconto das pressões no amortecedor e suspensão estarem reguladas para o meu peso e ele estar com uns quilitos a mais.
Locais mais irregulares que a Titus passa sem bater, lá ouvia eu os cranks da stumpy a roçar o chão.
Zonas mais técnicas onde Mr A não se aventura com a rígida, fê-los sem problemas apesar de ser a primeira vez com a bike; reconheceu-lhe a estabilidade da frente e uma agilidade notável. Eu notei um bom desempenho do pneu Ground control mas a menor potência de travagem da Titus torna as coisas mais complicdas. Os restantes componentes da Titus, pese embora os anos, tornam-a ainda mais suave e confortável que a stumpy.
Foi portanto uma voltinha fixe que pecou apenas por ser curta e que confirmou as impressões já registadas.

Registo de manutenção - Stumpy

Uns meses de uso e a Stumpjumper precisava de alguns cuidados:
- mudança de pastilhas de travão (frente e trás). Nota: o sistema da Avid é muito simples mas o "procedimento" para recolha dos êmbolos deixa um pouco a desejar.
- mudança da bicha do desviador frontal. Nota: a passagem por baixo dos cabos não é definitivamente a melhor; esta bicha teve de ser mudada devido ao desgaste por roçar no prato pequeno e a inserção do cabo no desviador é tudo menos prática!
- ajuste das pressões na suspensão (75psi) e no amortecedor (150)

4.06.2016

Stumpy vs Motolite - II


2 from Rui Malho on Vimeo.
A pequena comparação feita há uns dias, reconheço, estava um pouco enviesada para o lado da Motolite. O que disse, sendo verdade, não deixa transparecer que com a Stumpy tenho-me divertido e evoluído bastante. Ok, a razão principal não é o quadro em si mas os componentes que ela tem, principalmente o Reverb, o disco de 180 na traseira e o Purgatory na frente. E claro o facto de a usar com outra displicência (leia-se menos cuidado! quanto tempo irá aguentar saltos destes...?).
Mas mesmo o quadro tem características importantes que devem ser listadas. Tem menos cerca de 1cm de altura ao solo (eixo pedaleiro), tem quase 2 cm a menos na distância entre cabeça da direcção e tubo do espigão mas em contrapartida tem quase 2 cm a mais de distância entre eixos das rodas. Isto somado dá uma bike mais "aberta" que a Motolite e isso transmite confiança nas descidas. E com a confiança vem a evolução. Se há 3 meses eu visse este salto diria que nem pensar; agora foi à primeira passagem!

Prenda de aniversário

Árvores caídas?? Saiam da frente!!!!

4.02.2016

Registo de manutenção - Pneu frente Titus (Ground Control 2.1)

Sai o Captain 2.0 (ainda em bom estado; irá seguramente para a traseira da Stumpy daqui a uns meses).
Entra um Specialized Ground Control 2.1 UST.
Com este pneu mais direccionável, a ideia é novamente equilibrar a performance entre as duas.

Registo de manutenção - Travões Hope (Titus)

Para não desequilibar tanto a performance de travagem entre Titus e Stumpy, os Hope M4 foram revistos:
- substituição dos êmbolos, o-rings e mangueira do travão dianteiro.
- pastilhas novas (Alligator) no travão dianteiro.
- substituição de mangueira do travão traseiro.