9.30.2015

Registo de manutenção - cabos e bichas (frente e trás)

Aproveitando a necessidade de mudar o cabo traseiro, mudei ambos e respectivas bichas. A próxima tem de ser o cepo da roda traseira.

9.28.2015

Tudo muito seco

Depois de 2 semanas em que pedalei por outros locais, o regresso a Sintra foi um doce meio amargo. Soube bem voltar a fazer trilhos mais técnicos, mesmo que por demais conhecidos, mas deixa mágoa ver o quão seca a serra está. O pó e as toneladas de folhas de acácia tornam a condução ultra-incerta e as trajectórias um acontecimento meio estimulante, meio estocástico. Não arrisquei em 2 ou 3 locais e por isso não houve quedas nem azares de maior, apenas um cabo de mudança a pedir substituição. Algo que será tratado ainda esta semana. Isso, um nariz semi-entupido e as dores nas pernas :-)

9.22.2015

IV Campeonato Brompton

Retomando uma tradição interrompida o ano transacto (por ausência de Lx no dia da prova), este sábado voltei às corridas das dobráveis, novamente trajado a rigor. Mais um dia muito divertido e cansativo, não pela corrida em si (que também cansa correr vestido daquela maneira e com este calor!) mas pela ajuda dada à organização (que o amigo Samuel merece :-). Num percurso menos técnico que em anos anteriores (para pena minha que gostava de mais curvas :-), reinou boa disposição, muita mini e fiz o gosto para o que há-de vir :-)



9.15.2015

(Mini-travessia)

Este ano, entre trabalho de uns, quedas de outros e baixas diversas, não deu para efectuar a já habitual travessia de 4-5 dias. O mais próximo que se conseguiu, com a imprescindível companhia de Mr A foi fazer 2 longos dias mais a norte, numa terra que se diz do sul e tem nome do santo que controla as chuvas, a mesma que fez com que o nosso terceiro dia não fosse, também ele, longo. Foram portanto 170Km com 4500m de acumulado e depois uma voltinha de 40Km para descomprimir, encharcar e gelar, tal foi a borrasca que sobre nós se abateu. Deixando essa jornada épica para trás, o resto foi a coisa boa do costume. Trilhos bonitos, paisagens diversas, grandes jantaradas, marcos geodésicos, zonas remotas, zero problemas e boa disposição. Quando é que há mais? :-)










9.14.2015

Um breve regresso à roda fina

Depois de mais uma volta na serra a Titus foi limpa, lubrificada e atestada para uma volta de 3 dias seguidos (já lá iremos). Por isso, e para fazer um pouco de rotina de pernas, a Diamond Back desceu da parede para 2 voltas-treino. Já tinha os pneus semi-vazios, tal o abandono a que tem estado vetada! Mas cumpriu na perfeição e eu lá fui este fds acumular Kms, altimetria, trilhos e paisagens novas.

9.04.2015

Volta "quente" em Monsanto



Ontem ao final de tarde, nos trilhos junto a Pina Manique, numa zona sombria e nada quente, uma árvore morta misteriosamente pegou fogo. Feliz coincidência, fomos 2 ciclistas a passar no local quando a coisa estava a começar, um ligou para o 112, alguns minutos depois veio um jipe da polícia municipal e entre 2 policias e 2 ciclistas com água nos camelbak, impediu-se a propagação das chamas até chegarem os bombeiros. Foram rápidos mas pareceu uma eternidade. Nesse hiato, para além de ter ficado a cheirar como um presunto, ainda derreti um pouco da sola dos sapatos. É surpreendente ver como as chamas iam brotando aqui e ali numa zona cheia de caruma e como nos esquecemos facilmente de ser racionais quando está em causa algo de que gostamos! No meio do fumo um dos policias dizia-me para sair dali que os bombeiros já estavam a caminho e eu só lhe disse "mas isto é o meu quintal!". Enfim, tivemos sorte e a coisa circunscreveu-se a uma pequena mancha negra.O resto da volta foi estranho, um misto de preocupação, desorientação (repeti várias vezes o mesmo caminho...) mas também de orgulho pelo que conseguimos evitar, por ter estado no local certo na hora certa para ajudar a fazer a diferença.