3.30.2015

Monsanto - início da "saison"

E este sábado inagurou-se oficialmente a época primaveril com uma volta em Monsanto. Já não estava habituado ao piso compacto e rijo daqueles trilhos e por várias vezes me surpreendi com os barulhos emanados pela bicicleta. Também notei a falta de hábito à maior frequência do sobe/desce/sobe/desce e então se a volta estiver a ser conduzida por Mr A., uma estafa com cerca de 1300m de acumulado em menos de 50 Km é coisa garantida. Mas é bom para abrir pulmão e criar mais resistência.

Primavera e poesia

No dia 21 entrámos um mais uma Primavera. Dia em que se celebrou também o dia da árvore e da poesia. Por isso, não se pedalou, fomos ler poesia :-)
E em homenagem a esse dia, aqui fica um apropriado ao Pedalices, do Alexandre O'Neill:

ELOGIO BARROCO DA BICICLETA

                Redescubro, contigo, o pedalar eufórico
                pelo caminho que a seu tempo se desdobra,
                reolhando os beirais - eu que era um teórico
                do ar livre - e revendo o passarame à obra.

                Avivento, contigo, o coração, já lânguido
                das quatro soníferas redondas almofadas
                sobre as quais me etangui e bocejei, num trânsito
                de corpos em corrida, mas de almas paradas.

                Ó ágil e frágil bicicleta andarilha,
                ó tubular engonço, ó vaca e andorinha,
                ó menina travessa da escola fugida,
                ó possuída brincadeira, ó querida filha,
                dá-me as asas - trrim! trrim! - pra que eu possa traçar
                no quotidiano asfalto um oito exemplar !



3.16.2015

De pedalar e chorar por mais

Sintra, Guincho e Mafra. Este fds foi de barriga cheia! Uma volta na serra com descidas excelentes, algumas "completas" pela primeira vez (leia-se, sem bater em árvores, sem me atravessar, sem cair, etc, etc), um passeio de tarde com as meninas e uma catrefada de single-tracks para todos os gostos na zona de Mafra (thanks Mr G). Agora vem aí a primavera e os dias mais longos, sinal que começa a aproximar-se a época das voltas em Monsanto! Mas nos próximos dias, estou mais que satisfeito! (e ao que parece vem aí alguma chuva). Talvez aproveite para me atirar aos pistões dos M4 :-)

3.12.2015

Sangrar travões Hope M4



Isto vai ser o próximo desafio!

3.09.2015

Manutenções no dia da mulher (com um obrigado a Mrs L)


Nas 2 últimas voltas tinha-me apercebido de um ruído metálico vindo da parte frontal da bike. Devidamente apurado que não havia folgas aparentes (nem rachas!!) em qualquer zona do quadro, suspensão e/ou roda, decidi verificar o estado de limpeza e lubrificação do tubo e caixa de direcção. Feito isso e dado um ligeiro "endireita" no disco da frente, todos os ruídos cessaram. Recomendaria a prudência que me ficasse por ali mas aproveitei para alargar a fúria lubrificante à zona do amortecedor e horst link. Tudo bem até tentar voltar a colocar um dos parafusos do horst link e me aperceber que a cabeça da rosca estava meio desfeita impedindo a progressão harmoniosa do parafuso. O mesmo problema que tinha tido há uns meses atrás quando refizemos o horst link! Não fui parcimonioso nos nomes que me chamei, por não me ter lembrado, por ter ir mexer em algo que estava em condições, porquê, porquê!!Já me estava a ver a ter de desmontar tudo, a ir a um torneiro, etc, etc. Neste desvario de parvoíce, uma réstia de lucidez levou-me a lembrar que tenho na oficina um conjunto "avivador" de roscas e uma miúda com jeito e paciência. Lá a chamei (*), retirámos o rolamento, limpou-se, lubrificou-se, avivou-se a rosca e aquilo ficou como deve ser. E eu lá acalmei!

(*) o avivador é que está na oficina, ela não :-)

Volta escabrosa

Aproveitando um dia fantástico, a minha primeira volta com 48, foi um acumulado de subidas rolantes para fazer o máximo de descidas escabrosas, técnicas, rápidas, enfim, um pouco de tudo. Como vem sendo hábito, lá em cima, na pedra-sofá masi fotografada da serra, encontrei uma trupe a condizer mas apenas o momento aqui registado foi feito conjuntamente. No resto, o nosso andamento é incompatível :-))
A Titus comportou-se lindamente (what else is new!) e cheguei ao fim com os joelhos bem cansados. Mas bem satisfeito!
O passeio-estreia do Camelbak lobo revelou também que este é um...camelbak! Ou seja, é bom, como o outro continua a ser. Confortável, leve q.b., este tem a particularidade de não dar para levar o serrote ou a machadinha. Ou seja, as únicas paragens foram para abrir uns regos para escoamento de água, feitos com matéria (vegetal e geológica) do local.

3.05.2015

I'm thankful for my bike

Happy birthday to me!

http://www.pinkbike.com/news/thank-you-bicycle-video-2015.html

E obrigado a todas as bicicletas (Vilar, Órbita, Birrodas, Wheeler, Schwinn, BH, Mondraker, Diamond Back, Specialized, Santa Cruz, Titus)

Happy birthday to me!

Acho que é este fds que vou estrear o Camelbak que me ofereci há um ano :-))

3.02.2015

O regresso sabe sempre bem

De volta à serra para um passeio quase sem paragens. Este foi o primeiro em bastante tempo em que a ferramenta de manutenção não saiu do camelbak. A "vistoria" à maioria dos trilhos encontrou-os transitáveis e como o meu entendimento desta actividade não passa tanto pela modificação mas sim pela preservação e manutenção , pouco houve a fazer. Felizmente. Exceptuou-se um pequeno obstáculo num trilho que fiz já mesmo no regresso, apertado de tempo. Está feito o diagnóstico, na próxima vez será feita a intervenção. Ora como houve menor actividade da ferramenta, houve maior esforço das pernas, mais Kms e mais acumulado. E aqui notou-se o exercício rolante da semana anterior traduzido em maior velocidade nas subidas e menor cansaço nas descidas. Adicionando a isto um bom estado do piso, poderão depreender que a volta foi fixe. E agora vem o bom tempo :-)