7.30.2013

De volta à Titus

Depois de uns dias a suspirar por uma das pérolas dos post recentes, no fds passado voltei a agarrar na Titus e a calcorrear trilhos de Sintra. Aquela sensação de "ahhh, se eu tivesse uma bike nova...!" desvaneceu-se no primeiro trilho. Sim, gostava de experimentar uma nova, sim, até queria ter uma segunda mas não, não estou farto da Motolite nem das suas capacidades onde o dono continua a ser o factor limite; se ela não faz mais é porque o dono não sabe! Deixando de lado as cicatrizes de guerra que orgulhosamente o quadro ostenta, tudo funciona na perfeição. E caminhamos para o ano 7!

Gama Specialized 2014 (VI)

O "novo" apoio do amortecedor. Adeus ao casquilho e às folgas, um verdadeiro ovo de colombo!

Gama Specialized 2014 (V)


O SRAM XX1 em todo o seu esplendor. Desvantagens: Preço elevado, mais dificil de afinar, mais vulnerável a pancadas que entortem o drop-out ou o desviador, guiador fica esteticamente assimétrico (sem shifter) Vantagens: Só um prato à frente, maior distância ao solo na zona do pedaleiro, menos um desviador e respectivos cabos, bichas e shifter. Opção do pedalices: deixar estar o sistema actual, assim como assim o meu prato grande já quase não tem dentes :-)

Gama Specialized 2014 (IV)

A Stumpjumper continua a ser o melhor compromisso para um tipo de utilização como o meu. Vem agora com um curso frontal que vai dificultando o seu uso em distâncias longas e percursos mais rolantes e neste aspecto acho que uma suspensão como a Talas lhe assentava bem. Mas voltamos ao marketing e o aparecimento da "prima" Camber deve obrigar a uma separação das águas para o cliente não ficar tão indeciso. A menor distância do eixo pedaleiro ao solo (quando comparado com a Motolite por ex) é atenuado pela utilização de uma transmissão 2x10 (ou mesmo do XX1) o que lá obriga à força de pernas pois para pedalar leve não há como um 3x9 com uma cassete de 34t. 29 ou 26, carbono ou alumínio....isso é discussão infindável :-))

Gama Specialized 2014 (III)

As Demoníacas – Não é algo que me tente por aí além mas gostaria uma dia de experimentar a sensação de fazer umas descidas numa coisa destas embora duvide que conseguisse extrair sequer metade do potencial que elas tem.

Já uma Enduro roda 29, quadro em carbono, transmissão XX1, é algo que definitivamente gostava de testar. A leveza do conjunto é impressionante e, no que me diz respeito, apenas um curso frontal muito elevado lhe retira a versatilidade que eu aprecio numa bicicleta que queira ser "a única". Não ter este modelo, também em carbono na versão 26 deverá ser uma opção de marketing e resta saber se um quadro destes durará, não nas mãos de alguém que seja um expert, mas de alguém que volta e meia vá ao tapete.

7.29.2013

Gama Specialized 2014 (II)

Da roda fina para a roda “gorda” – A Fatboy

Gama Specialized 2014 (I)



Travões de disco em bicicletas de estrada – Até que enfim!

Gama Specialized 2014

O pedalices, utilizando as suas "inside connections" já viu a nova colecção da Specialized. Algumas fotos e comentários do que me chamou mais a atenção:

- A parceria com a Maclaren passa a estar muito mais disponível. Até eu poderia ter um capacete bala e uma Venge...ou não J

7.24.2013

O Pedalices com Matt Hunter – “man, you’re a museum”

Este fds, por motivos que serão alvo de outros post futuros, aqui o je partilhou um dia de convívio com o Matt Hunter. Se não conhecem o rapaz, ficam aqui alguns links deste rapaz da Specialized:


http://www.youtube.com/watch?v=3sZzPkFUZyc

http://www.youtube.com/watch?v=rD2s5u4GfDU

http://www.youtube.com/watch?v=z_JupfzlWSc

Conversa puxa conversa, e lá vem o tópico “if you could only choose one bike, what would it be?” (sendo que as opções já tinham sido reduzidas aos modelo Enduro vs Stumpjumper e às versões 26 ou 29er). Eu contextualizo a coisa considerando a minha linda Titus Motolite e o seu equipamento ao que recebo a resposta “Man, you’re a museum!”. De arte moderna, claro.... :-))


7.16.2013

Durabilidade - Pneus

Temos uma tendência para dizer que "dantes é que era bom" e "já não se fazem mais coisas como antigamente". Isto faz parte de um distanciamento temporal, o mesmo que nos compele a dizer que "nunca tinha chovido tanto como este inverno", etc, etc. Por isso é que os registos (blogs :-) são importantes, para poderem confirmar ou não essas impressões.
O que é que isto tem a ver com pneus? Simples, acho que já me estou a esticar com a durabilidade do meu último par de "Captains" que são simplesmente os melhores e mais duradouros que já tive, fazendo deles (na minha opinião) o melhor pneu no mercado em termos de qualidade/preço. Na foto acima, o da esquerda é um novo que está "à espera de vez" para ser montado. O do meio é o actual pneu frontal; está montado desde Abril de 2011! O da direita é o actual pneu traseiro, montado desde Fev 2012. Nenhum foi desmontado ou remendado desde a sua colocação, só o da frente é que levou um taco! A Marca do S ainda faz umas coisas excelentes!

7.15.2013

(Non) stop

Ao contrário do que se possa supor, a ausência de mensagens novas não significou uma paragem na actividade cíclistica. Alguma redução sim, fruto de uma combinação de trabalho, deslocações profissionais e muito calor. Nos dias tórridos, só voltinhas de fim de tarde em Monsanto foram exequiveis. Numa manhã de fds ainda houve uma deslocação ao Espichel mas subestimei o calor e tive de arrepiar caminho pois fiquei completamente KO ao fim de 30 e tal Kms; valeu a experiência para reconhecer a fraqueza e a necessidade de atalhar caminho! Depois disso, uma voltita em Monsanto deu para perceber que a forma exibida em palmela não tinha simplesmente desaparecido, apenas evaporou naquele dia. E assim este fds, já com um teor de humidade considerável e uma temperatura decente, deu para retomar os passeios mais longos, um em Sintra, outro na zona saloia. 2 voltas em que o pior foi mesmo a "morrinha" que se fez sentir e me embaciava os óculos. Sintra estava o usual nesta altura do ano, com a vegetação a crescer desmesuradamente. Já os trajectos da área Malveira-Lousa, especialmente as descidas mais agrestes, estão bem cavados pelas fortes chuvas deste inverno. E agora mais uma pausa "profissional"!