9.28.2010

Totós e energúmenos

Este domingo Sintra estava particularmente povoada por totós e energúmenos. Os de primeira categoria são geralmente os iniciados que vão sem capacete ou os Dhers cheios de protecções mas que não descem nada. A Titus viu-se travada por uns destes mas isso não é problema por aí além, até diverte. O pior são os de segunda categoria até porque estão a aumentar. Refiro-me ao pessoal que, apesar da proibição de circulação a veículos motorizados, vai tirando partido da escassa vigilância para andar ali de moto4, motocross e jipe. E ainda levam a mal se chamados à atenção!

9.27.2010

(Im)previsto

O fds nem considerava a possibilidade de volta mas o sobrinho anda avesso a dormidas fora e a “pijama party” transferiu-se para casa dos tios. Assim, às 7am, SMS para mr D a dizer “eu vou” e bora lá para um giro curto na Serra. Algo muito parecido à semana passada mas desta vez sem ninguém a atirar-se para o chão (embora nesse mesmo trilho a Titus se tenha enfiado num rego oblíquo que me deixou logo a imaginar a queda, mas ela portou-se bem e saiu sem estrilho!). As contrariedades resumiram-se por isso a uma corrente quebrada. Os meus compinchas continuam a andar sem elos rápidos e desta vez lá desenrasquei uma SRAM (ando sempre com elos para shimano, connex e SRAM, não pesa nada e poupa muito tempo). Mesmo assim ainda deu para fazer umas descidas extras e a chuva de 5f passada deixou tudo muito melhor. Mr D está com mais força nas canetas mas é Mr ZL, mesmo com uma “facada” recente nas costas que continua a puxar por nós. Temos é de lhe tirar uns músculos que bocados de pele só o tornam mais leve :-).
Faltou-nos uma Intense para animar as coisas mas no próximo fds há desforra!

9.20.2010

E como foi o seu passeio este fds?


"Não vi nada, não pedalava há 2 semanas, nem umas lulinhas para comer, só pó"




"Ehh, estes "putos" são uns fraquitos, tenho de vindimar o Douro todo para ver se me canso e eles me conseguem acompanhar"






"O chão estava muito rijo e fiz um risco no capacete que é praticamente novo"

Contrastes


O passeio de domingo foi cheio de contrastes. No regresso a Sintra após as férias, houve o verde da serra e o queimado do Abano, as subidas lentas e as descidas muito rápidas, a vontade de pedalar mais e o corpo a pedir tréguas, o prazer do passeio e a chatice do tralho de Mr LD. Lá ficou um bocado amassado porque como é cuidadoso (...), fez a cortesia de cair por baixo da bike preservando esta última! Mr D não foi ao chão mas também levou uma coça valente porque Mr ZL fez-nos suar as estopinhas (e dizia ele que estava cansado...).
Deu pena ver a zona do Guincho tão negra e se bem que o trilho-maravilha ficou mais limpo e rápido (não há obstáculos, melhor linha de visão, etc), o facto é que está muito mais feio. E triste! Agora é preciso umas chuvas para a vegetação crescer rápido e impedir a progressão das areias. E lá dentro na serra também já há muito trilho a necessitar de uns orvalhos intensos.

9.17.2010

Festival


Se eu fizess um filme para o 10º Bicycle Film festival, era esta a música que ia usar como banda sonora!

9.16.2010

Boa coça

Ontem à tarde retomei as lides cíclisticas saindo do local de trabalho em direcção a casa mas demorando-me o suficiente em Monsanto para fazer os trilhos da praxe. Foram no total cerca de 3h30, quase sem paragens e a forçar o ritmo. Mais uma vez dei-me uma valente coça e cheguei a casa já a sentir as pernas bem doridas e semi-incapaz de pedalar de pé. Impõe-se mais umas destas para recuperar a forma do final de Julho.
Graças à chuva da manhã o piso até estava menos escorregadio do que eu pensava e isso também contribuiu para eu exagerar um pouco no ritmo. Além das forças, faltou companhia a condizer o que foi atenuado com uns headphones e muitos wma(s). Vamos ver se isto se corrige um pouco para o fds!

9.08.2010

A motor


Gostei mais do que pensava de fazer mini-férias de mota. Gostei de transportar o mínimo dos mínimos, de ir improvisando percurso, de curvar de várias formas, de andar depressa, de estradas limpas e boas, de ir apreciando a paisagem e os abraços, da comida, dos duches ao final do dia, adorei a companhia dos amigos sempre eléctricos. Habituei-me às dores nas costas, a secar a roupa no corpo, a tocar menos na manete do travão, mas não à pressão da roda de Mr LD (a Intense é uma coisa, uma 1200 é outra!). Não gostei do "off-road" quando vou em cima de uma coisa com mais de 100 Kg e pneus lisos, dos dilúvios nem de perceber que a mais de 160 o telemóvel voa do bolso com fecho de velcro. Quando é que há mais? :-))

Friends


Se não fosse a Radar já nem me lembrava disto :-)