7.28.2010

Cheiros

Detesto sentir aquele cheiro a fogo, o ar turvado, não saber a origem daquelas nuvens indefinidas. Um aguaceiro agora é que era!

7.26.2010

Tour2010


O Contador ganhou, a Specialized também, o Armstrong retirou-se e a Bélgica fez o mesmo à publicidade da Sloggi!

Silvias e calor

Num fds muito quente deu para fazer 2 voltas. A primeira em Sintra no sábado com um carácter de manutenção e descontracção. Do meio da tarde até à hora de jantar deu para fazer uns trilhos giros, desobstruir alguns obstáculos e cortar umas “silvias”. Continua a fazer-me confusão que tão poucos estejam dispostos a fazer uma manutenção de trilhos já que o prazer que dali retiramos é incomensuravelmente superior ao trabalho que nos dá. Por isso é que continuo a fazê-lo! (tal como os milicianos meus compinchas :) E um final de dia em Sintra tem outro encanto, a luz sobre o cabo raso e a baía do Tejo é simplesmente deslumbrante.
E como também no domingo o calor apertou, o passeio foi para os lados do Espichel. Tendo em conta que a ideia era fazer um percurso mais pequeno, fui mais cedo e “adiantei” uns Kms como parte do programa de treinos. Com este prólogo, o passeio em si, a temperatura a subir, os ocasionais duelos com a Intense e com a Stumpjumper, mais as fabulosas vistas, a manhã valeu!

Kreuz(ing)


De manhã pela fresca, pela marginal, capacete aberto, sem blusão, com saudades!

7.22.2010

O quintal do Zé!

Untitled from Rui Malho on Vimeo.


Mr ZL, brincando no seu quintal e testando uma Specialized Stumpjumper, cortesia da Mega Aventura. Afinal quem é que é o Mestre...??? :-))

7.19.2010

Fds sin bike pero con el tango!


Em Oeiras, centro do (nosso) mundo!

7.16.2010

Sub-23


E mais outro feito. Desta vez uma medalha de bronze no europeu de sub-23 em contrarelógio para Nelson Oliveira. Mr ZL, mete-te lá com este, vá!

By night e lusco-fusco

Os 2 últimos passeios foram feitos ao final do dia. Num caso um nocturno completo em Sintra, noutro um “lusco-fusco” trabalho-monsanto-estádio nacional-casa. Eu gosto de nocturnos, daquela indefinição do que está para vir, da possibilidade de escolha diferente porque à noite tudo assume uma dimensão estranha. Sintra em particular é fantástico nesse domínio e, não fosse o vento forte que soprou, teria sido muito fixe. O vento não nos deixou progredir à velocidade desejada nem apreciar o silêncio da mata (bastante apreciado ao contrário de outros). Mesmo assim, fizeram-se uns trilhos porreiros! Mr N continua a ter mais jeito para as piadas que para pedalar o que faz dele uma companhia temível…durante as paragens :- )). O rookie Mr P lá se vai aguentando, cada vez com menor sofrimento; qualquer dia já pode levar as minis no “frigorífico” :-)). Mr ZL continua snob; se queremos acompanhá-lo temos de suar as estopinhas :-). E Mr D resolveu ontem dar uma de formiga e começar a armazenar lenha para o inverno…na suspensão :-). Veremos o que nos espera no próximo…

PS - Já disse que tenho XTR novo? :-)) Funciona muito bem!!!

7.14.2010

Tour


Do PUBLICO:
"O português da RadioShack tornou-se o quarto ciclista nacional a ganhar uma etapa na Volta à França.
Sérgio Paulinho fez do dia da Bastilha o dia de Portugal no Tour, ganhando a etapa em Gap e juntando-se a Joaquim Agostinho, Paulo Ferreira e Acácio da Silva na lista de vencedores portugueses de etapas na maior prova velocipédica internacional.
O ciclista da RadioShack bateu ao sprint Vasili Kiryienka (Caisse d'Epargne), depois de uma longa fuga. É a primeira vitória em etapas do português (medalha de prata dos Jogos Olímpicos de Atenas) no Tour, e a segunda em grandes voltas (já venceu na Vuelta em 2006).
O português Sérgio Paulinho (RadioShack) ganhou hoje ao “sprint” a 10.ª etapa da Volta a França de bicicleta, após 179 quilómetros, entre Chambéry e Gap.
Paulinho completou os 179kms entre Chambéry e Gap em 5h10m57s e sucede a Acácio da Silva, o último corredor luso a vencer uma tirada em linha no Tour, em 1989.
Este é o 10.º triunfo individual de um português na “Grande Boucle”, após os cinco êxitos de Joaquim Agostinho (duas etapas em 1969, uma em 1973, 1977 e 1979), três de Acácio da Silva (1987, 1988, 1989) e um de Paulo Ferreira (1984). "

Quedas e recuperação

Curvo melhor para a direita do que para a esquerda mas nem sempre foi assim. Algures em 89, a curvar demasiado inclinado na bike de estrada no final de uma descida, dei a maior queda e mais traumática da minha vida (apesar de não ter partido nada!). As marcas estão ainda no corpo e na mente. Desde aí que faço um esforço para recuperar a confiança, que me forço a aprender sempre um pouco mais, seguindo os conselhos de quem sabe mais que eu, vencendo aquele receio de sentir novamente as rodas a fugirem para o lado, não me conformando apenas com fazer mais do mesmo. No pain, no gain! Provavelmente, continuarei sempre a curvar melhor para a direita. Mas garanto que agora curvo muito melhor para a esquerda do que em 89.

7.13.2010

Registo de Manutenção

1. Instalação do novo desviador frontal XTR. Cabos e bichas novos.
2. Limpeza da caixa de direcção.
3. Revisão da Talas - instalação de cartridge nova.

7.09.2010

oooooh yeah!


Em celebração da nova peça de arte :-)

7.05.2010

+ 1

Voltas, na realidade, foram 2, uma pequena no sábado em Monsanto e uma ligeiramente maior no domingo em Sintra. Este fds não dava para ir para longer e o calor convida a passeios em locais mais abrigados. No sábado, a solo, não estava com espírito, foi só mesmo para desopilar um pouco; lá fiz as subidas e descidas usuais e regresso a casa pela beira-mar (isso soube bem!).
No domingo já fomos 4, sendo que um teve o seu baptismo de fogo no gang. O Pedalices dá as boas-vindas a Mr P. "P" de partido pela tareia que levou e olha que foi um passeio ligeiro!! Ainda não sei se já se conseguiu levantar do sofá :-)) mas com um pouquito mais de treino ele chega lá. E enquanto Mr P ia subindo ao seu ritmo, sempre bem escoltado por Mr D (que anfitrião!), eu e Mr ZL iamos fazendo o gostinho ao corpo com umas descidas e subidas adicionais. Ficaram umas quantas por fazer mas mesmo assim foi catita.

7.01.2010

Domingo - tempo seco com quedas


Este domingo fomos fazer um passeio engraçado para as bandas da Malveira. Eu no sábado tinha dado um giro a solo em Sintra e, como sempre que isso acontece, foi só subir e descer. Resultado, fui-me arrastando atrás dos outros. Até tinha levado a máquina fotográfica para tirar uma ou outra imagem nos trilhos mais emblemáticos. Qual quê, nem dava tempo para a empunhar. Só mesmo quando Mr G resolveu varrer um pouco com o chão com o corpo é que a paragem deu tempo para a foto (aqui ele já está em pé :-)). O piso ali está muito compacto e seco na superficie o que fazia de cada trilho um perigo caso se desse um cheiro de travão a mais. Então quando se apanha um rego à saída duma curva e se vai à frente..... :-(
Entretanto o problema da Talas agravou-se e na 2f foi à revisão. Agora veremos quanto tempo até o seu regresso e como me irei desenrascar.