8.31.2008

Terceira temporada


Depois de aclamado sucesso nas primeiras duas temporadas eis que será agora dado inicio à terceira desta série – Titus & Me. No último episódio da série um ligeiro desentendimento entre os 2 actores principais obrigou a produção a intervir satisfazendo algumas das suas pretensões. Assim, à estrela do show foram dados um par de sapatos novos (quem não sabe o quanto as gajas são sensíveis a calçado...?!) tendo ficado já no contrato também uma revisão ao RP3 (ainda não aberto desde o inicio da série) e a mudança de pastilhas no travão da frente. Em contrapartida, ela reconhece que é imperativo ao sucesso da série que o actor esteja sempre por cima; a excepção é a sua deslocação no MontBlanc Barracuda!
Naturalmente, para a terceira temporada a produção assegurou também a continuada aparição dos outros actores e actrizes cuja presença é essencial no argumento dos vários episódios. No entanto para o episódio de abertura aparecerão ainda e apenas os 2 principais (nunca mais acabam as férias pázinhos?). E esse episódio promete aventuras novas em trilhos nunca dantes testados. Por isso, stay tuned, o show vai continuar!!!

8.28.2008

Lixado


Ontem contrariei uma máxima que quase todos devemos ter; não ir pedalar sem vontade. Como muitas outras vezes lá comecei “forçando-me” porque invariavelmente acabo a achar que afinal ainda bem que fui pois sempre me divirto. Até ao dia....! Porque o “forçar” também implica falta de confiança inicial e desta vez isso foi fatal. Uma entrada mais a medo, uma escorregadela no piso ultra-seco e uma varridela com os braços. Resultado, parece que passou um bocado de lixa por um bocado do braço direito; vocês sabem, daquelas que nem fazem sangue, só raspam e deixam um ardor do c****. Fiquei lixado! Na bike nada se estragou embora tenha sido a desculpa para colocar os pneus novos. Já o meu ego ficou como o braço...

8.26.2008

Pérolas (*)



Rato – Fui ontem ao teu blogue e reparei que não há um único comentário a seguir aos teus post-its. Isso preocupa-te?
Bode – Não.
Rato – Pois bem, devia preocupar-te. Porque quer dizer que ninguém lê o teu blogue.
Bode – Importas-te de...
Rato – Se calhar devias postar mas é na porta do frigorífico. Chegavas a mais gente.

(Agressão violenta de Bode a Rato)

Rato – Estes bloggers tem mesmo pavio curto.

(*) http://www.comics.com/comics/pearls/

8.24.2008

E pronto :-(


Já estamos de regresso a casa embora nada prontos para o que aí vem. Soube mesmo a pouco! Os últimos dias sem bike foram passados em Santiago com pinchos, raziones e cañas. Apesar de ser um local onde as bicicletas até abundam não tive saudades da minha. Hoje aliás troquei um passeio em Sintra (que seria a solo) por uma estadia mais demorada na cama e por uma ida à praia. É coisa que me dá pouco, este tipo de hesitações, mas espero “compensar” com 1 ou 2 voltinhas durante a semana. De preferência com cambada (ouviram?!)

8.19.2008

Férias V

A parte V deste périplo foi um regresso ao douro vinhateiro mas tão incipiente que mais vale chamar-lhe um IVa. A única volta efectuada, à semelhança do ano passado foi mais para desentorpecer as pernas e apreciar a paisagem já que ali não abundam os locais técnicos. Esses parecem estar do outro lado da margem (norte) e para tal não havia tempo.
Assim, a parte V verdadeiramente é (foi) no PNSAC. O problema tem sido o tempo e a chuva miudinha que está a trocar-me as voltas. Passeios de manhã tem sido impossíveis porque a borrasca que cai todos os dias torna os trilhos de pedra mais propícios ao aquaplanning que ao TT. E à tarde nunca há energia para fazer passeios puxados de 50 Km. Assim sendo vai de repetir a voltinha que tanta água deixou na boca do mega-gang (roam-se de inveja meninos :- )) e deixo para a próxima a volta grande de Porto de Mós. Claro que não há senão sem bela e a chuvinha da manhã deixou o piso à tarde simplesmente fantástico; não interessava onde se colocavam as rodas, elas aderiam!
Agora a Titus vai ter uns dias de merecido descanso, para a semana voltamos. Divirtam-se até lá.

8.17.2008

Kenda, buracos e slimes

Como referido no último post tive de reparar o Nevegal ao fim de 11 meses a rolar ininterruptamente na frente da Titus. Não foi mal mas estava a contar não ter de o fazer até o substituir de vez porque está nas últimas. Sim, estes pneus agora agarram mais mas duram menos. De qualquer forma, continua sem dúvida a ser a minha escolha futura (aliás já está o novo lá em casa). Queria que ele durasse até ao fim deste mês porque nesta fase em que ando essencialmente sózinho abuso menos e por isso o rasto existente ainda aguenta mais uns Kms; um bocado de aderência a menos mas lá se vai andando (e escorregando...). É claro que podia substitui-lo pelo Tioga que também veio comigo mas isso implicava câmara de ar e já tenho poucas no stock (a renovar em Setembro que o Agosto está a ser tramado a esse nível!). O Tioga foi mas é novamente para a traseira e aquele SmartSam vai para o caixote que já não há paciência para coisa tão frágil.
Voltando ao Kenda, surpreendentemente ainda lá tinha um bom pedaço de MagikSeal e não percebi porque não foi isso suficiente para vedar o último furo; afinal era coisa pequena e funcionou nos outros 9 que o pneu tinha. Fiquei com a sensação que estava demasiado pastoso e pode ter sido essa a razão. De qualquer forma, o pneu lá foi remendado com uns restos de câmara de ar (sim, que não ia gastar remendos bons num pneu próximo do seu estertor) e volta a atirar lá para dentro o bocado de slime. Mais ou menos eficaz, aquilo lá resultou e já fez mais umas dezenas de Kms sem problemas. Ahhh, o ócio nas férias...:-)))

Férias IV

A quarta etapa cíclistica foi breve e decorreu no já tradicional Caramulo, local de belas paisagens e trialeiras longas. Ao longo destes anos tem sido um balizador da minha evolução e das sucessivas bikes que lá levei; desde o início em que tinha de repetir troços após apuradas medições até agora em que se passa à primeira improvisando na trajectória. O gozo esse mantém-se. Para pior só de notar o abandono destes caminhos porque cada vez são menos utilizados pelas pessoas, que gradualmente vão abandonando a agricultura, e a expansão da giesta que vai fechando estes percursos espectaculares.
A “pancada” das trialeiras levou a que finalmente o Kenda precisasse de uma reparação pois chegou ao destino já quase vazio. Mas isso fica para a próxima.

Férias IV

A quarta etapa cíclistica foi breve e decorreu no já tradicional Caramulo, local de belas paisagens e trialeiras longas. Ao longo destes anos tem sido um balizador da minha evolução e das sucessivas bikes que lá levei; desde o início em que tinha de repetir troços após apuradas medições até agora em que se passa à primeira improvisando na trajectória. O gozo esse mantém-se. Para pior só de notar o abandono destes caminhos porque cada vez são menos utilizados pelas pessoas, que gradualmente vão abandonando a agricultura, e a expansão da giesta que vai fechando estes percursos espectaculares.
A “pancada” das trialeiras levou a que finalmente o Kenda precisasse de uma reparação pois chegou ao destino já quase vazio. Mas isso fica para a próxima.

8.11.2008

Férias III

Não é bem uma terceira etapa, antes um regresso à primeira que os meus périplos vão-se fazendo com paragens nos retiros familiares (entre outras razões porque não há pilim para andar sempre em termas e hotéis fixes...). Portanto, mais uma volta em Palmela, desta feita com Mr A, homem do endurance e dos acumulados de altitude. Mas o rapaz no último mês tem acumulado apenas comezainas e eu Kms de forma que “assisti” a algo que é quase histórico: eu ter de esperar por ele nas subidas! Fantástico; agora é “gozar” este sabor aí até...Outubro (?) :-))
Para além disso o passeio correu bem (à excepção de um prego enorme no pneu traseiro) num dia óptimo e com uma linda paisagem. Mon...quê?

Férias II

A segunda “etapa” de ferias e primeira mais longe de casa ocorreu na Serra de Monchique. Por oposição ao local onde estava hospedado (que deixou excelentes recordações!), o passeio revelou-se péssimo, um dos piores que tenho memória. Que me desculpem os locais, até acredito que fora do verão a coisa possa ser ligeiramente diferente, mas nesta altura a serra não é bonita e os trilhos não são interessantes. Paisagem seca e monótona, estradão e corta-fogo foi o que houve numa volta de cerca de 70 Km (que foi feita com tracks de pessoal da zona...). A não repetir!

8.05.2008

E quando...

Uma roda tubeless perde ar pelo encaixe dos raios isso é....?

8.04.2008

Férias I

Num ano em que as expectativas para o período estival não são elevadas, a primeira volta de férias foi no “quintal” de Palmela com Mr T. O rapaz não estava por aí além de força e eu tinha-a acumulada o que deu um ligeiro diferencial de andamento. Ainda para mais porque saiu da roda traseira o pneu DH e voltou o SmartSam o que se traduz em subidas bem mais fáceis. Acima de tudo soube bem a companhia, o não pedalar sózinho. Nesse aspecto este ano está a ser magnífico e é precisamente por isso (por paradoxal que possa parecer) que as expectativas para este mês vindouro não estão tão altas. Habituamo-nos facilmente ao bom! Mas esperemos para ver o que aí vem.