4.30.2008

Côr de burro quando foge (*)


Algures referi aqui que a pintura da Titus é muito frágil para um quadro daquela gama. Mesmo descontando o uso intensivo e as “marcas de guerra” há algumas picadas de pedra e riscos que não deviam existir. Com o tempo relativizamos as cicatrizes e até se exibem com algum orgulho. Mas não são bonitas. E por isso desde cedo procurei forma de as disfarçar. Mas o estranho tom da Motolite não é fácil de encontrar e não sou tão doente a ponto de pedir uma amostra à fábrica. Ontem finalmente encontrei uma tinta para retoques que me satisfaz minimamente. Vamos lá ao rejuvenescimento!

(*) nunca percebi bem a origem da expressão apesar de ter visto uns quantos na minha juventude; agora vejo menos...

Atrasos

Ainda que atrasado aqui fica o relato da soberba volta de domingo nas imediações do PNSAC (para variar...). 40 Kms duros pois foram quase sempre a pedalar em pedra e em single-tracks serpenteantes, daqueles que dá sempre vontade de ir mais rápido. E como estava só, não havia por quem esperar logo as paragens foram reduzidas ao mínimo. O unico revés foi a falta de companhia para partilhar as emoções. A Titus ainda não conhecia estes trilhos e não sei se foi da máquina diferente ou da minha evolução mas parecia que as coisas estavam mais fáceis. Fiquei de tal forma satisfeito que ainda não sinto “fome” de quilómetros e estou indeciso sobre onde celebrar o dia do trabalhador. Para já só há planos de quebrar uma tradição dos últimos anos: no fds da maratona de Portalegre não vou pedalar...para Marvão :-))

4.25.2008

Today it’s (not) rainin


Hoje é 25 de Abril, dia da liberdade e está mesmo bom para isso. Não há chuva e o calor libertou-nos da lama, de muito suor, das calças, do casaco e das luvas grossas. “Welcome to paradize”. O passeio desenrolou-se próximo das falésias levando o gang a zonas que maioritariamente desconheciam. Até à subida para a Azóia também eles se sentiram libertados, depois é que foi mais problemático. Não vi cravos que não os há no meio da serra mas o dia não foi esquecido e aqui fica um vídeo para o celebrar.

4.22.2008

Precipitação

De acordo com o nosso IM, o nível de precipitação registado em Lisboa entre sexta-feira e sábado foi o maior dos últimos 145 anos (meses de Abril...). Assim não é de admirar os trilhos-ribeiros e os banhos de lama do domingo passado. Até parece que havia por aí alguém que tinha um novo Pneumo Giro Silver-white e nem o pode estrear. Quem é que te mandou ir para fora? Tivesses ficado por aqui e tinhas mesmo assim feito um rico passeio :-)

4.20.2008

Desintoxicação


É claro que o post anterior tem um tremendo risco associado, o poder trazer à memória a musica canastrona que animava o referido filme. Para desintoxicar de um eventual trautear que possa surgir aqui fica um bom antídoto:

The Mountain goats http://www.youtube.com/watch?v=CG0YTI2wl0Q

Against all odds


Contra todos os cenários e expectativas meteorológicas, fomos andar hoje. Ontem, consultei várias vezes o accuweather ainda com uma esperança que o vento forte aligeirasse as previsões. Já ao final do dia, a última consulta para a zona de Sintra dava boas abertas até próximo das 10h e depois uns aguaceiros. Por isso, hoje às 8h comecei a pedalar sob um bonito sol e os primeiros 20 Kms foram tão giros como a Rachel Ward nos idos anos 80 (sem o J Bridges, claro!). Já nem me lembrava da última vez que tinha feito um trilho convertido em riacho, de chapinhar como um miúdo serra abaixo. Depois juntei-me ao grupo dos mais dorminhocos e foram cerca de 30 Km adicionais, mais rolantes que técnicos, mas mesmo assim bastante divertidos. E afinal nem houve muitos aguaceiros, só um mais forte quando já estavámos de partida o que até ajudou a limpar a bike. Como sempre, Sintra não faz muita lama e a máquina portou-se lindamente. De acordo com as expectativas, claro!

4.16.2008

Short versus Long Cage


Aqui há cerca de 2 meses, abordou-se a questão da afinação dos desviadores traseiros e veio por acréscimo (na realidade, por um link) a diferença entre caixa longa e curta. O link foi providenciado pelo amigo pedaleiro de além-mar que traduziu um artigo em inglês sobre o tema mas indicou a localização do original. Eu confesso que tive de ir ver a versão em inglês para clarificar alguns pontos :-) Isto porque termos como pedivela, câmbio e coroa não nos são de todo familiares. Já para não falar da “mesa” e do “canote”. Este último então (espigão) é demais. Lembro-me sempre dos meus amigos brasileiros de Edimburgo que pediam vezes sem conta para eu dizer a nossa versão de “descarga” (do WC) e quando eu pronunciava autoclismo se desmanchavam a rir. Por isso é que não é fácil implementar o novo acordo ortográfico :-))
Onde é que eu ia? Ah sim, na diferença entre caixa longa e curta. Vejam então aqui uma série de artigos sobre o tema ou a frase resumo após umas curtas centenas de Kms de teste: no XTR, short ou long, funcionam ambos muito bem!

4.14.2008

Contrastes

O fds foi palco de 2 passeios distintos. No sáb uma voltinha ligeira em Sintra revelou o previsto sobre a (quase) total ausência de lama. A máquina chegou a casa e parecia que nem sequer tinha andado. Deu para descobrir uma nova e bem escabrosa descida, daquelas mais técnicas que rápidas e ainda para revisitar a minha “besta negra”, um troço onde se acumulam (para mim) as maiores dificuldades por metro percorrido (feito no sistema “hop on-hop off). Já no domingo, a zona de Belas não absorveu tão eficazmente a chuva da semana passada e aí já deu para sujar...bastante!. Mesmo assim, nada que impedisse a realização de todos os trilhos. O contraste entre os 2 dias prolongou-se pelas noites já que a de hoje foi caracterizada pelo desenvolvimento de uma magnífica constipação que me deixou, otorrinolaringologisticamente falando, um caco.

4.11.2008

Mal habituados

Não há dúvida que aqui no PT uma pessoa está mal habituada com o clima. Basta uma semana de chuva e céu cinzento para a nossa disposição andar em baixa e nem haver vontade de escrever aqui umas coisas. Hoje, porque é final de semana, porque as previsões antevêem umas abertas para sáb e domingo, o espírito arriba um pouco e já se vê as coisas pelo lado positivo (literalmente, the bright side!):
- Sim, choveu bastante mas os solos estavam muito secos e o vento soprou forte. Logo até é provável que a maior parte dos percursos estejam cicláveis.
- Sim, o vento deve ter feito cair muitos ramos e pode haver obstrucções pontuais. Mas a chuva também deve ter alterado a topografia de alguns trilhos dando-lhes um aspecto “renovado”.

4.07.2008

Recuperações

Após a mini-volta de teste na 6f, sábado fomos fazer um maiorzinho embora não tenha corrido da melhor forma. A coisa estava a ir bem até um pedaço de rede prostrada no chão se ter levantado com a bike de Mr T. Claro que ele foi logo ao chão! Mas para além disso a rede “parou” também a bike de Mr LD que vinha lançado imediatamente atrás. E que continuou lançado, agora pelo ar, tempo suficiente para se aperceber do que lhe iria acontecer antes da gravidade o repor no local devido. Os danos físicos foram suficientes para estragar a disposição e psicologicamente custa olhar para trás e não ver os amigos em pé. Mas as bikes estavam bem pelo que, meus caros T e LD, o imperativo é recordar o mote: as feridas saram, os riscos no quadro ficam!

4.05.2008

Afinações e mão-de-obra especializada


Ontem aproveitei o magnífico fim de tarde para uma mini-volta em Monsanto (25 Km). Além de desopilar a ideia era testar a afinação da transmissão. Perfeitas! A volta e a afinação. Assim sim dá gosto. E sentir que vale a pena os euritos gastos na loja - MegaAventura. Ainda no outro dia tivemos esta conversa na Mega: a boa mão-de-obra tem de se pagar, seja num concessionário automóvel ou numa loja de bicicletas.

4.04.2008

A influência do Pedalices

Há cerca de 3 meses o pedalices registou, em tom moderadamente crítico, a monotonia das capas da Bike Magazine. Seguiram-se 3 fascículos com fotos de capa bem distintas.
Conclusão 1: é a nossa significativa capacidade de lobbying! O pedalices é uma referência incontornável!
Conclusão 2: coincidência!
Eu escolho a 1 mas, claro, posso estar a ser um pouco parcial.... :-)

4.03.2008

Descubra as diferenças.



Entre esta imagem e a publicada no post de 21.Out.06 existem 6 diferenças principais. Se é leitor atento do pedalices e/ou bom observador, liste essas diferenças :-)