6.28.2007

Organizações


Sou extremamente organizado, por vezes (?) a raiar o desnecessário. Desde indice de CDs/MP3s, à ordem dos livros na biblioteca passando por cópias de segurança dos ficheiros do PC e pela papelada burocrática. As coisas da bike não são excepção, da roupa à mala das ferramentas não esquecendo o kit ambulante para cada voltinha (capacete, sapatos, luvas, etc). Isto significa que, mesmo para um passeio de 2 dias como o que aí vem, eu arrumo tudo o que é necessário em menos de 10 minutos. Excepto a ansiedade! Que me leva a rearrumar o que já estava pronto, a optimizar o espaço ocupado, a reinventar critérios de organização. Como o John Cusack no High Fidelity quando decide reorganizar os seus vinis por estados emocionais da sua vida.

6.25.2007

Não deixes para amanhã…

…o que podes pedalar hoje. Nunca deixei de fazer os trilhos que me apetecia só por ter algo agendado a que não queria/podia faltar. Evitar zonas mais dificeis para evitar danos na bike ou em mim é meio caminho andado para ir ao chão; significa que já vou a pensar nisso!. O exemplo extremo foi num dia de chuva ter ido guiar um passeio quando à tarde tinha que abalar de avião; só quando o passeio acabou é que pensei, “fixe, correu tudo bem”. Eu não vou a pensar “não quero cair porque...”, mas tão somente “não quero cair!”. No sábado passado sentindo-me confiante, atirei-me a um obstáculo que já não fazia há um tempo. No milisegundo que precedeu a efusiante celebração mental de ter transposto o dito, a roda da frente prendeu e valeram uns ramos para me agarrar e impedir o arremesso corporal. Sabendo que para o próximo fds já o hotel está reservado, talvez devesse ter dado as hostilidades por terminadas. Mas fui antes tentar galgar outro obstáculo (desta vez sem problemas). Afinal de contas, a bike estava bem... :-)

6.22.2007

Inclinações


A minha filhota agora pergunta-me sempre pelos dói-dóis feitos a andar na biciculeta. Nesta altura do ano não há problema em desiludi-la, existe sempre um arranhãozito num braço para mostrar. E geralmente no braço direito. Também, curiosidade ou não, as principais mazelas que já tive (mão, ombro, joelho) foram do lado direito. E os riscos no quadro estão de que lado? Nem mais! Ora probabilisticamente os obstáculos surgem de ambos os lados (nos trilhos não se aplica verdadeiramente a regra de circulação à direita mas sim a das AE portuguesas: pelo meio!). Portanto isto significa uma postura assimétrica o que não surpreende já que, apesar de termos o que se chama de simetria bilateral, ela não é perfeita. Eu por exemplo, sou canhoto e tenho a perna direita alguns mm mais curta relativamente à esquerda. Na bike, sem pedalar é a perna esquerda que fica na frente e é o pé direito que desencaixa primeiro. E curvo mais depressa para a direita que para a esquerda. Isto sugere que o meu “equilibrio” está ligeiramente deslocado para a direita o que explica também os danos assimétricos.

6.21.2007

Rico passeio


Ontem, tal como tinha previsto, foi dia de descomprimir um pouco ao final da tarde. Com uma temperatura óptima e monsanto apenas com uma ou outra poça, foram 2 horitas com um percurso “best of” que limpou muito mais a alma do que sujou a bike. E no último trilho, já de regresso ainda encontrei uma nota (só das azuladas...). Foi mesmo um rico passeio :-))

6.17.2007

Estóico mas pouco

São 17h20 de domingo e o sol brilha com força lá fora. Depois de um fds sem andar a minha alma precisa de uns óculos escuros bem fortes. O corpo aguenta-se ainda; de vez em quando desce-se à arrecadação e dá-se uma snifada nas rodas. Ontem à noite no café apareceu um rapaz das redondezas numa BMX e até isso serviu para atenuar a dependência; curiosamente ainda me lembro de como se dá uma voltinha naquilo. Vamos agora ver como se fará a progressão pela semana. Prevejo quebras no humor e fadiga psicológica. É provável que lá pelo meio tenha de recorrer a Monsanto para uma rapidinha.

6.15.2007

Adiado


O ano passado por esta altura fomos à Estrela. Gostámos tanto que este ano já se andava nos preparativos e combinações há alguns meses. E no inicio da semana lá coloquei as pastilhas novas no travão da frente, calcei a menina com os DH2.1, carreguei o track no GPS, listei os itens suplentes a levar. O entusiasmo até levou a que nem relatasse aqui as aventuras dos feriados e passado fds.
Mas fui vendo as previsões do tempo........
Como no Pai Tirano, só apetecia exclamar “ó tristeza, ó ignomínia, estará porventura perclitante a realização daquele passeio”. Sim porque um passeio em Junho no alto da serra com chuva, nevoeiro, um “realfeel” de 10 ou 11 graus e calçadas escorregadias não era bem o desejado. Optou-se assim por adiar o fds para daqui a 15 dias. Retira um bocado o clímax gerado mas foi sem dúvida a decisão acertada. O S. Pedro para provocar é que hoje resolveu brindar a minha janela com uns bonitos cumulos e um bocadinho de céu azul. Vá lá pá, agora é para gastar essa água aí de cima!

6.14.2007

Por cima ou por baixo?



Ao fim de uns quantos anos ainda não decidi se é melhor colocar os óculos por cima ou por baixo das correias do capacete. Por baixo é mais prático mas por cima é menos incómodo.

6.12.2007

E a resposta é....?


Porque é que alguns colegas no trabalho se comportam de forma irritante, porquê as embrulhadas na CML, na localização do futuro aeroporto, porque há pessoas que deitam lixo para o chão, porquê se abrem estradas onde não é preciso e não se reparam as existentes, porquê ainda há pessoas que não acreditam no aquecimento global e na urgência de preservar o ambiente, porque não diminui o consumo de tabaco e anti-depressivos, porque há pais que continuam a levar os filhos para a praia perto do meio-dia, porque é que os promotores de eventos de bike fazem sempre os videos com heavy-metal?
A resposta a estas e tantas outras perguntas dada pelo grande Rei Juliano de Madagáscar.

Googlo, ergo sum!



De acordo com uma pesquisa, desenvolvida pelas empresas Harris Interactive e Innovation International Media Consulting Group a Internet será em 2012 a principal fonte de consumo de conteúdos informativos no mundo(in: Publico 11.06.07). É apenas daqui a 5 anos! Em especial para as gerações mais novas, se não aparece no Google é porque não existe. Sabendo disto, das ofertas que hoje existem online para a aquisição de material, do IVA que é menor lá fora, porque raio é que as minhas lojas de referência tem webistes inexistentes ou altamente incompletos??? A resposta a esta e outras questões num post próximo.

6.08.2007

An itchy and scratchy show


Este ano o concelho de Mafra não anda uma opção muito boa. Com as benditas chuvas e o tempo quente, as silvas e os arbustos em geral cresceram imenso. Não só são poucos os que vão fazendo uma limpeza dos trilhos como a vegetação cresce muito depressa. Consequentemente, as bermas dos single-tracks tornam-se uma espécie de arame farpado vegetal que tiram a pica ao trilho e transferem-nos (aos picos) para os braços e pernas. Segue-se um show de comichão e coçadelas intercalado com uns laivos de sangue. Tal como o cartoon nos Simpsons.

6.07.2007

wish list


Em muitos blogues encontram-se listas de desejo com links para os objectos em causa. Eu pouco depois de começar nestas andanças coloquei na garagem uma foto da minha “bike de sonho”. Cerca de 2 anos depois, mais coisa menos coisa, a foto foi removida porque a minha já tinha suplantado a de sonho. Agora então, quando olho para a Titus não lhe vejo upgrades necessários, apenas manutenção. Claro que podia sempre colocar um pedaleiro XTR mas a questão nem é tanto o preço (enorme...). Por educação e mentalidade, sou um daqueles que não conseguem dissociar custo de funcionalidade. Um pouco como aquela frase do Manelinho do Quino, “como é que alguém pode dizer que uma coisa é gira sem saber o preço”. Mas que uns parafusos de titânio vermelho-escuro lhe ficavam bem, lá isso ficavam...

6.06.2007

Busy

I'm too busy for my blog, too busy for my blog(*)

(*) ler trauteando a musica